2.10.07

espelhos

a lento,
prova o seu caminho
e se trai
e cobra a mão
que tão pouco vê
diria a filha:
ela não é mais criança

e eu
que só queria
um pouco de sombra
fui julgado por alguém
que não merecia
nem o seu próprio perdão

o dia quente
e sem nenhum destino
faz com que os olhos
estejam tristes
mas um dia
ela vai voltar

louca...
louca...
louca

ela sorriu
e me deixou
com coisas
que eu nem sempre verei,
trancado neste quarto

paulohenriquecyka
13jan2001

Um comentário:

SAMANTHA ABREU disse...

yes!
isso é um poema romântico-moderno nenhum botar defeito!

Parabéns!

BEIJOS!